20 de jun de 2011

A hora de investir em Foz é agora


Gilmar Piolla*

Depois de mais de uma década perdida, quando a estagnação econômica fez a cidade, literalmente, parar no tempo, Foz do Iguaçu desperta agora para o futuro e inicia um novo ciclo de desenvolvimento em sua história. A retomada dos investimentos públicos e privados transforma a cidade num canteiro de obras. Foz do Iguaçu parece, enfim, acordar do seu sono esplêndido, após um longo e tenebroso inverno.

Com o apoio da Itaipu Binacional, a cidade atrai mais de R$ 1 bilhão em investimentos do governo federal e assume sua verdadeira vocação, consolidando-se como cidade turística, do conhecimento e das novas tecnologias. Os investimentos se concentram nas obras da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), segunda ponte com o Paraguai, novo Trevo da Argentina e Contorno Leste (ainda na fase de projetos), reforma do Aeroporto Internacional Cataratas, restauração da Rodovia das Cataratas, revitalização da Avenida Tancredo Neves, novo Mirante Central da Itaipu e acesso à Unila, dentre outras.

O turismo ganha novo impulso. As campanhas de divulgação e promoção do Destino Iguaçu, coordenadas por Itaipu, em parceria com a Prefeitura Municipal e as entidades empresariais do setor, no âmbito da gestão integrada do turismo, têm feito a cidade bater recordes sucessivos de visitação. Foz do Iguaçu se firma como destino turístico de qualidade para lazer, eventos, ecoaventura e compras.

 Os investimentos da Itaipu na criação do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e para garantir a conquista da Unila e do Instituto Federal do Paraná (IFPR) estão fazendo surgir em nossa cidade um dos mais promissores polos universitários do Brasil. Somadas à Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e às instituições privadas já instaladas, temos condições de formar um polo universitário de mais de 30 mil alunos nos próximos quatro ou cinco anos.

Em outra ação apoiada e mantida por Itaipu, Foz do Iguaçu vem se revelando como a cidade dos veículos elétricos. Dessa parceria, que envolve grandes marcas e interesses mundiais, já saíram automóveis, caminhões e micro-ônibus elétricos, ônibus híbridos e até mesmo carrinhos elétricos para catadores de papel. Com uma linha de financiamento de R$ 30 milhões, da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), pretendemos desenvolver aqui as baterias que vão equipar os veículos elétricos brasileiros. O domínio dessa tecnologia é de fundamental importância para diminuir o custo de fabricação dos veículos elétricos.
 
Veiculo Elétrico produzido na Itaipu Binacional (Foto: JIE)

O setor privado vem no embalo e os investimentos ultrapassam R$ 400 milhões, em especial na expansão da rede hoteleira. A rede Orient-Express acaba de concluir a reforma dos 192 apartamentos do Hotel das Cataratas, deixando-o no mesmo padrão do Copacabana Palace, do Rio de Janeiro. A rede GJP Hotéis e Resorts está concluindo a construção de 110 novos apartamentos do Hotel GJP Iguassu Resort. A rede de Hotéis Slaviero passa a operar o antigo hotel Golden Foz, que foi totalmente reformado e acrescentará 189 apartamentos à nossa capacidade hoteleira.


A rede Mabu de Hotéis & Resorts também aposta neste bom momento de Foz do Iguaçu e deu início às obras de ampliação do seu complexo. Serão mais 155 novos apartamentos. Já a rede Bourbon de Hotéis & Resorts vai construir um novo estabelecimento: o Bourbon Express, com 200 novos apartamentos, em frente ao Cataratas JL Shopping. A Tropical Hotels & Resorts planeja o seu retorno. E a Rede Bonaparte de Hotéis deverá investir cerca de R$ 25 milhões na construção de um hotel Holiday Inn, com 145 apartamentos, na região central da cidade. As obras de expansão da rede hoteleira abrangem, ainda, o Recanto Park Hotel, o Tarobá Express, o Del Rey e o Plaza Foz, dentre outros.

O setor imobiliário também está muito aquecido, o que dá novo impulso à construção civil. O desafio é grande, a ponto de já provocar um verdadeiro “apagão” de mão de obra especializada. A chegada do grupo AlphaVille Urbanismo, com o lançamento bem sucedido de dois grandes condomínios residenciais, estimula o surgimento de outros empreendimentos de menor porte. E, assim, multiplica efeitos positivos em toda a cadeia produtiva da construção civil e do mercado imobiliário. O setor de serviços, por sua vez, desponta com grande potencial de crescimento e de oportunidades de negócios.


Hospital Municipal de Foz do Iguaçu (Foto: AMN)


 Por outro lado, a Prefeitura Municipal voltou a desempenhar papel atuante no desenvolvimento da cidade. Recuperou a capacidade de investir em obras de infraestrutura e na expansão da oferta de equipamentos e serviços essenciais. Os recursos da municipalidade são aplicados na revitalização da malha asfáltica, construção de creches, escolas, centros de convivência, postos de saúde e no Hospital Municipal. Mas é possível avançar ainda mais, com choque de gestão, reforma administrativa e planejamento estratégico.

Apesar dos entraves ainda existentes, tudo nos leva a crer que Foz do Iguaçu está retomando as rédeas do seu destino. Assistimos a uma mudança de mentalidade – e de paradigmas. O futuro é promissor. Precisamos acreditar nas nossas potencialidades e correr atrás dos nossos sonhos.

*Gilmar Piolla é jornalista, superintendente de comunicação social da Itaipu Binacional e presidente do Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu – Fundo Iguaçu

Nenhum comentário: