31 de jul de 2011

Maringá: 85% é contra aumento de vereadores

Maringá possui 15 vereadores e a população é de 357.117 mil habitantes

O maringaense é contra o aumento no número de vereadores. Para 85,3% dos eleitores, a cidade precisa ter no máximo 15 representantes na Câmara Municipal. É o que mostra levantamento da Alvorada Pesquisas, feito no dia 26 de julho com exclusividade para O Diário. Dos entrevistados, 35,5% consideram que a manutenção das 15 vagas atende às necessidades do município e outros 49,8% avaliam que o número ideal para a Câmara é de nove vereadores.
O desejo de redução das vagas é ainda maior entre as mulheres (52,5%). No comparativo do Centro com os bairros, o desejo de redução das cadeiras é maior na área central (59,2%), enquanto que nos bairros o sentimento de manutenção das 15 vagas aumenta para 37% e o de redução se mantém estável.
A posição contrária ao aumento no número de vagas se reforça com outros questionamentos feitos no levantamento. Para 56,8%, qualquer mudança no número de vereadores é desnecessária e 82% dos eleitores não acreditam que seriam melhores representados com o aumento das cadeiras.
Os eleitores também prometem ficar atentos à decisão que vai ser tomada pelos atuais vereadores até o mês de setembro. Do total de entrevistados, 58,5% afirmam que votariam no vereador que ajudar a manter a representação atual. O percentual aumenta nos bairros (61,6%), e entre as pessoas que ganham entre dois e dez salários mínimos (62,2%).

Os eleitores também prometem ficar atentos à decisão que vai ser tomada pelos atuais vereadores até o mês de setembro. Do total de entrevistados, 58,5% afirmam que votariam no vereador que ajudar a manter a representação atual. O percentual aumenta nos bairros (61,6%), e entre as pessoas que ganham entre dois e dez salários mínimos (62,2%).

Leia Mais em Odiário


Governo contrata novamente a Helisul para transporte aéreo



O governo do Estado fez novo contrato com a empresa Helisul Taxi Aéreo para a prestação de seriviço de transporte do governador Beto Richa (PSDB) e integrantes de sua equipe. A Helisul foi a vencedora do pregão presencial realizado pelo governo para a locação de aeronave sob demanda, em que o pagamento é feito de acordo com o número de quilômetros voados.
No Diário Oficial nº 8514, a Secretaria de Administração e Previdência publicou a homologação da contratação, que substitui a fórmula anterior de prestação de serviços, que vigorou por três meses este ano, em que o governo gastou R$ 2 milhões para ter um jato e um helicóptero à disposição vinte e quatro horas por dia. Na nova modalidade, o governo irá pagar R$ 20 pelo quilômetro voado. No edital, o governo se dispunha a pagar até R$ 22 por quilômetro voado.
O primeiro contrato com a Helisul foi questionado por ter sido realizado em caráter emergencial, sem licitação. Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Tadeu Veneri (PT) chegou a impetrar um mandado de segurança na Justiça para obter informações a respeito do contrato. Diante das críticas, o governo cancelou a licitação que estava sendo realizada para mais um período de aluguel de aviões e optou pela locação por demanda.
O extrato do documento da homologação da nova modalidade informa que o contrato pode ser rescindido quando da eventual aquisição de aero­nave pelo Estado do Paraná. A possibilidade de compra de um novo avião pelo governo foi anunciada no início do mês pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB).
Em abril, o governo leiloou um dos aviões que pertencia ao Estado e que foi considerado sem condições técnicas de operar.  O avião King Air era de 1968 e foi adquirido pelo dono da Helisul por R$ 449 mil.
Mais informações
Veneri disse a O Estado que irá apresentar novo pedido de informações ao governo sobre o contrato atual. Uma das perguntas será sobre a existência de um teto de gastos para os voos e qual o período de duração do novo contrato. De acordo com o deputado, em março, o governo fez um remanejamento orçamentário transferindo R$ 9 milhões para a Casa Militar destinados às despesas com transporte aéreo.
"Queremos saber qual é a duração desse novo contrato, para ver se comporta algum aditivo que venha a alterar o valor do quilômetro voado", justificou.
Elizabete Castro - O Estado do Paraná 

29 de jul de 2011

“Não é porque a Acifi fez um pouco de barulho que eu vou me amedrontar”, diz autor da proposta que aumenta o número de vereadores

“Vou até o final, não retiro. Não existe possibilidade de eu recuar”, diz vereador

O vereador Hermógenes de Oliveira (PMDB) garantiu que não irá retirar o projeto que aumenta o número de vereadores em Foz. Em entrevista á Radio CBN, o autor da polêmica proposta diz que tem apoio de 19 partidos para criar seis novas vagas na Câmara Municipal. Ele também fez questão de acirrar, ainda mais, o clima entre o legislativo iguaçuense e a ACIFI. A Associação Comercial colhe assinaturas para que o orçamento da Casa de Leis não ultrapasse 3% das receitas tributárias e defende a permanência de 15 vereadores.

“Não é porque a Acifi fez um pouco de barulho que eu vou me amedrontar”, cutucou e ainda se mostrou firme em sua decisão. “Vou até o final, não retiro. Não existe possibilidade de eu recuar”.  

 Durante a entrevista, Mogênio disse ainda que a maioria dos vereadores apóia o projeto e que o PMDB, onde é filiado, pediu para que protocolasse a proposta. Segundo ele, apenas três partidos da cidade não querem o aumento de cadeiras no Legislativo.

“Tenho apoio de vários partidos. 19 partidos estão a favor. Eu jamais retiraria, tenho apoio da maioria (vereadores). O Edílio está no meio termo, defende o número de 17 vereadores, vou conversar com ele também. Mas antes temos que esperar o resultado da audiência. Não é por causa de um ou dois que nós vamos desistir”.

Outdoors  patrocinados pela Acifi estão espalhados pela cidade

A Audiência Pública para debater o assunto está marcada para o dia 05, a partir das 19 horas, e será realizada no plenário da Câmara Municipal.

A Acifi, OAB, Convention Bureau e a Maçonaria espalharam outdoors pela cidade contra o aumento. A Asssociação Comercial também iniciaram a coleta de assinaturas para limitar o orçamento da Câmara em 3% das receitas líquidas do Município. O orçamento da Câmara neste ano é de R$ 15 milhões, ou seja, 6% das receitas.

Segundo o presidente, Edílio Dall’Agnol, existe a previsão de ser devolvido aproximadamente R$ 2 milhões do caixa, referente ao dinheiro não utilizado das transferências da prefeitura. Desta forma, ao final de 2011, o percentual de gasto será de 4,8%. 

Ouça a entrevista na CBN

PT busca candidatos próprios para o interior

Jorge Samek é um dos cotados pelo partido para disputar a prefeitura de Foz
O PT se articula para viabilizar candidatos da própria legenda para disputar a prefeitura das principais cidades do interior do Paraná em 2012. Segundo dirigentes do partido, a previsão é de que até setembro as principais lideranças tenham um quadro mais consolidado sobre as articulações políticas em cada uma das maiores cidades paranaenses para discutir a política de alianças no encontro nacional do partido, que acontecerá em São Paulo.
Entre os cotados para serem candidatos no interior aparece o presidente da Itaipu Binacional Jorge Samek, que é cogitado para concorrer à prefeitura de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná. Já em Londrina, o partido considera que tem dois nomes fortes para a disputa: da ex-ministra do Desenvolvimento Social no governo Lula, Márcia Lopes; e do deputado federal André Vargas.
Maringá
Já em Maringá, o presidente do partido no Paraná e deputado estadual Ênio Verri poderá concorrer. Outros deputados estaduais cogitados como candidato em 2012 são Professor Lemos, que concorreria em Cascavel, e Péricles de Mello, que já foi prefeito de Ponta Grossa.
Na região metropolitana de Curitiba, o PT quer ainda lançar os vereadores Rui Souza e Onéias Ribeiro como candidatos em Araucária e Colombo, respectivamente. Já em São José dos Pinhais, o partido deve optar por manter o apoio à reeleição do atual prefeito Ivan Rodrigues, que estava no PTB e cogita-se a transferência dele ao PSD. Já em Pinhais, o partido deve relançar Luiz Alves, o Luizão, à reeleição, já que a cidade é a única que o PT administra atualmente na região metropolitana.
Heliberton Cesca - Gazeta do Povo

Piolla e Reni terminam praticamente empatados em enquete sobre a eleição em Foz


O deputado estadual Reni Pereira (PSB) e o superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla (PT), tecnicamente empataram na enquete do blog encerrada hoje às 14 horas sobre a disputa eleitoral em Foz do Iguaçu. Piolla não é filiado a nenhum partido e já afirmou em entrevistas que não é pré-candidato.
De 5.414 votantes únicos (IP’s), Reni obteve 2.083 votos (38%) e Piolla conquistou 1.837 votos (34%).
Em terceiro lugar ficou Nanci Rafain (PDT), com 14%, em quarto Chico Brasileiro (PCdoB), com 8%; na quinta posição apareceu Sérgio Beltrame (4%), com 4%, e em sexto Vitorassi (PV), com 2%.
A enquete deste blog não tem o rigor científico das pesquisas, mas revela o potencial de mobilização das pré-candidaturas iguaçuenses. 
O diretor Geral de Itaipu, Jorge Samek, filiado ao PT, e um dos pré-candidatos cotados para a disputa da eleição em 2012, não foi escolhido para a enquete.

Apesar da pesquisa registrar apenas um voto por número de IP, é importante salientar que é possível a utilização de programas que geram vários ip's, o que possibilita a computação de dezenas de votos em poucas horas neste tipo de pesquisa.
Veja o resultado final da enquete:
Se a eleição para prefeito de Foz do Iguaçu fosse hoje e os candidatos fossem estes, em quem você votaria?
Reni Pereira (PSB) (38%, 2.083 Votos)
Gilmar Piolla (PT) (34%, 1.837 Votos)
Nanci Rafain (PDT) (14%, 737 Votos)
Chico Brasileiro (PCdoB) (8%, 421 Votos)
Sérgio Beltrame (PMDB) (4%, 197 Votos)
Dilto Vitorassi (PV) (2%, 140 Votos)
Total de votantes: 5.414

28 de jul de 2011

Rapaz sem grana pula muro e deixa namorada de garantia no motel


Dois casos em motéis de Curitiba e região metropolitana agitaram o setor policial durante o início da manhã desta quinta-feira (28). No primeiro caso, um namorado sem grana deixou a companheira como garantia, pulando o muro para não pagar a conta. No outro, um “folgado” subiu pelo telhado de um motel e fez a limpa no frigobar. Confira como terminaram as ocorrências:
Namorado deixa companheira de garantia
Era 6h da manhã desta quinta-feira quando a Polícia Militar foi acionada para uma ocorrência num motel na Rodovia dos Minérios, que liga Curitiba com Almirante Tamandaré. Uma mulher pegou no sono após a noite de prazer e foi deixada pelo namorado para pagar a conta. Sem dinheiro, ela negociou com o dono do estabelecimento e prometeu até o final do dia voltar para acertar a dívida. Já o “namoradão”, fugiu pulando o muro e até agora não deu as caras.
Rapaz invade motel pelo telhado
Na outra bronca que agitou o setor “moteleiro”, na manhã de hoje, um rapaz foi flagrado fazendo a limpa no frigobar de um motel de Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Enquanto comia tudo o que estava na suíte, o indivíduo foi flagrado pelo dono do motel, que logo chamou a polícia. Após uma rodada de negociação, proprietário e “cliente” se acertaram, o último prometeu que vai pagar pelo o que degustou. Um detalhe é que ele havia entrado no motel pelo telhado.

Lei que criou Parque do Iguaçu faz 95 anos

Foto que faz parte do projeto Memória das Cataratas mostra excursionistas em  1951


É de 28 de julho de 1916 o decreto que criou o Parque Estadual do Iguaçu, atualmente um dos principais símbolos mundiais da riqueza e da biodiversidade brasileira. O reconhecimento da importância da área foi defendido por brasileiros ilustres, como o pai da aviação Alberto Santos Dumont.

O decreto federal que passou a reserva a PNI, Parque Nacional do Iguaçu, é de 20 de outubro de 1931. Ele foi oficializado oito anos depois. A reserva tem 255 mil hectares, desses 185,2 mil no lado brasileiro – a outra parte está na Argentina.

O PNI é patrimônio natural da humanidade, tombado pela Unesco desde 17 de novembro de 1986. Mesmo com a clandestina extração de palmito e de outras riquezas ele é uma das maiores áreas de proteção ambiental da América do Sul.

Um dos poucos remanescentes da mata nativa do Estado, o PNI é uma das reservas naturais mais visitadas em todo o mundo.

O Iguaçu, um dos principais rios do Sul do País, corta a reserva por uma extensão de quase 50 quilômetros. Lá ele forma uma das maravilhas naturais mais conhecidas do planeta, as Cataratas do Iguaçu que costumam receber, em média, um milhão de visitantes por ano.

A biodiversidade fez com que o PNI fosse o primeiro no Brasil a contar com um Plano de Manejo, que tem por função pensar e praticar ações de otimização da proteção da fauna e da flora.

Vários municípios do Oeste e Sudoeste fazem divisa com a reserva, são eles: Foz do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Lindoeste, Santa Lúcia, Capitão Leônidas Marques, Serranópolis do Iguaçu e Capanema.

O Paraná

População vai definir total de vereadores em Toledo

O presidente da Câmara Municipal, vereador Adelar José Holsbach, o Pelanca (PDT), falou pela primeira vez sobre o aumento do número de vereadores em Toledo. Para ele, o assunto é importante e precisa do envolvimento da comunidade.
“Minha posição será a mesma da comunidade em geral. Estou usando a premissa de que se eles me elegeram para esse cargo, eles também têm o pleno direito de decidir sobre o aumento das vagas. Então, a decisão deles será a minha”, frisou parlamentar que cumpre o segundo mandato consecutivo.
Com base na Emenda Constitucional 58 de 2009, Toledo se enquadraria na faixa de 120 mil habitantes e poderia passar de 11 para 17 cadeiras na próxima legislatura. No entanto, a proposta de aumento teria de ser enviada a Câmara de Vereadores pela Comissão da Organização dos Poderes para votação e aprovação.
Holsbach também se diz aberto ao diálogo com a comunidade que já deu exemplos em outras cidades paranaenses mostrando através de protestos suas posições sobre o aumento no número de vagas. “A comunidade quando unida sabe a força que tem e mais uma vez pode demonstrar esse poder. Se forem a favor ou contra o aumento eles podem determinar isso”, conclui o vereador. 
O Paraná

Aduana de Foz vira posto de reclamações

Foto: Christian Rizzi
Reformada em 2007, a aduana da Ponte da Amizade, entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este, no Paraguai, se tornou um entreposto de reclamações para os turistas. Em época de férias, quem faz compras no Paraguai espera mais de duas horas na fila para declarar as mercadorias adquiridas. Os problemas ocorrem mesmo diante de uma fiscalização feita por amostragem, e não em sua totalidade, como anunciado na época da reforma. Em dias de maior movimento, cerca de 40 mil pessoas cruzam a alfândega nos dois sentidos.

Conforme as regras da Receita Federal, todo turista que deixa o Paraguai com destino ao Brasil deve prestar contas. Se o valor das mercadorias superar os US$ 300, é preciso pagar impostos – 50% sobre o excedente da cota. Caso contrário, é necessário declarar quais mercadorias foram adquiridas no país vizinho. O problema é que a espera na fila é um tormento para os turistas.
Aos sábados, dia de maior movimento no Paraguai, a espera, em geral, passa de duas horas, além do tempo que se leva para cruzar a Ponte da Amizade de carro. Nos dias de semana, dependendo do movimento e do horário, o tempo médio de espera chega a uma hora.
O turista Gerson Morais, 50 anos, de Presidente Prudente (SP), era um dos que aguardavam para ser atendido na fila na terça-feira, dia considerado de relativa tranqüilidade. Ele comprou um GPS e outras mercadorias que não excediam a cota. Preferiu declarar para não correr o risco de perder os produtos na volta para casa.
Gerson reclamou da estrutura e disse que o governo poderia criar outro sistema de fiscalização para quem não adquire produtos acima da cota, caso em que não é necessário pagar impostos. “Acho que não precisava declarar, já que a mercadoria está dentro da cota. É muito tempo na fila”. Morais avalia que a distribuição de senhas e a instalação de cadeiras facilitaria a vida de quem tem de esperar.
Outro turista, o catarinense Alessandro Rosa, ficou com a mulher e dois filhos pequenos durante uma hora e meia na fila, também na terça-feira, mesmo tendo prioridade de atendimento por estar com crianças. “É muita gente, muita loucura”, reclama.
Impostos
Segundo a Receita Federal, só 10% das pessoas que passam pela aduana paga impostos, já que uma minoria compra produtos acima da cota. Mesmo para quem paga impostos, no entanto, há dificuldades. A taxa é paga no posto do Banco do Brasil que fica na alfândega, que só funciona das 11h30 às 17h30. O turista que passar pela aduana antes ou depois deste horário precisa quitar o imposto em caixas eletrônicos no centro de Foz do Iguaçu, o que dificulta, principalmente para quem depende de transporte.
O auditor fiscal da Receita Federal Ivair Hoffmann diz que a formação de filas na alfândega brasileira para fazer a declaração de bagagens se deve ao expressivo número de pessoas na fronteira. “O problema é o número de pessoas. Tem dia que tem 3 mil. Não há lugar no país que tenha estrutura adequada. Não é desejável, mas fazemos o possível”, diz.
O problema é maior em meses de férias, como julho, pois o movimento na fronteira aumenta e há servidores em férias. O grande fluxo de turistas levou a Receita Federal a não fiscalizar todos os que cruzam a fronteira. Hoje o procedimento seria inviável, segundo a Receita Federal, porque a fronteira ficaria parada. Atualmente, 15 funcionários da Receita atendem o setor de bagagem. Eles fiscalizam nas pistas de entrada do Brasil, orientam turistas na fila e registram as declarações.
Denise Paro - Gazeta do Povo

27 de jul de 2011

Campanha contra aumento de vereadores busca assinaturas nas faculdades de Foz


Desde segunda-feira (dia 25), os estudantes de instituições de ensino superior têm a oportunidade de participar da campanha de coleta de abaixo-assinado para proposição de projeto de iniciativa popular visando a manutenção do atual número de vereadores e redução do percentual do orçamento para a Câmara Municipal. A campanha é desenvolvida pela ACIFI, OAB/Foz e IC&VB.

Dois pontos de coleta foram montados na segunda-feira, e estarão dispostos no campus da Unioeste até esta quarta-feira, das 19 às 22 horas. A partir de então, os pontos serão deslocados para a Uniamérica, onde permanecerão até segunda-feira (dia 1º), no mesmo horário. Os acadêmicos da UDC também poderão participar da coleta de assinaturas, a partir do dia 2 de agosto (próxima terça-feira), até o dia 4 de agosto.

Os demais postos de coleta serão mantidos para manifestação dos cidadãos contrários ao aumento no número de vereadores e que apóiam a redução do orçamento da Câmara dos atuais 6% da receita líquida do município para 3%, visando maior utilização de recursos públicos em obras como viadutos e melhoria nos bairros, e em segurança, dentre outros.

Os principais pontos de coleta estão posicionados no TTU, Avenida Brasil e em empresas que aderiram à campanha, como quatro lojas do Panorama, Casa Vitória (Vila Portes), Supermercados Max e Líder (ambos na Vila A), dentre outros.

De acordo com o que prevê a Lei Orgânica Municipal, em seu artigo 46, parágrafo 1º, os projetos de iniciativa popular podem ser apresentados na Câmara desde que expressem a vontade de 5% do eleitorado. As instituições envolvidas nessa campanha pretendem coletar mais de 9 mil assinaturas até o dia 5 de agosto, quando está agendada uma audiência pública para discutir um projeto de emenda à Lei Orgânica Municipal, que pretende aumentar de 15 para 21 o número de vereadores para as próximas legislaturas.

Outdoors e uma enquete disponível no site da ACIFI, compõem essa campanha.

(Da assessoria)

Foz sai da lista de municípios mais violentos


Foz do Iguaçu já foi considerada a cidade mais perigosa do país para os jovens. O número de assassinatos alçava o município ao topo de um ranking de violência que não condizia com a prosperidade de seu povo e imagem de destino turístico do mundo.

Essa realidade vem sendo modificada nos últimos três anos com a queda acentuada no número de homicídios e diminuição de registros de outros delitos, como furtos de veículos e roubos à residências.

O mais recente estudo elaborado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e publicado na Gazeta do Povo dessa terça-feira, mostra que a cidade não figura mais nem entre os cem municípios mais violentos do país. A pesquisa foi feita com base em dados de 2009, quando Foz registrou 172 assassinatos. Esse índice foi repetido em 2010 e, em 2011, até a metade do ano, foram registrados 72 assassinatos, menor média dos últimos dez anos.

Ou seja, os próximos estudos tendem a mostrar Foz como uma cidade ainda menos violenta. “Apesar de a segurança ser um dever do Estado, a prefeitura nunca se omitiu, equipou e treinou sua Guarda, incentivou o trabalho conjunto com outras forças policiais e o resultado está ai”, comemorou o prefeito Paulo Mac Donald Ghisi.

No ranking das cem cidades com mais ocorrências de homicídios por arma de fogo, existem 12 municípios paranaenses: Campina Grande do Sul (8º lugar); Piraquara (9º); Almirante Tamandaré (10º); Fazenda Rio Grande (11º); Iporã (14º); Guaratuba (22º); Pinhais (23º); Rio Branco do Sul (33º); Santa Terezinha de Itaipu (38º); Guairá (57º), Colombo (91º) e Araucária (92º).

Virada – Em 2006, Foz registrou 327 assassinatos, sendo a maioria ligada ao tráfico de drogas. Homens, com idade entre 15 e 29 anos, figuravam como os principais alvos dos atiradores. Um ano depois esse número caiu para 294 e em 2008 foram 205 mortes por arma de fogo. De 2006 para cá, o índice de homicídios caiu a menos da metade.

Por trás dessa queda nos números estão indicadores que podem ajudar a explicar a virada da cidade. Segundo o estudo da Confederação Nacional dos Municípios, as cidades com melhor programa educacional, por exemplo, têm taxas menores de violência. Foz do Iguaçu conquistou ano passado a média 6,2 no IDEB, a maior do país entre municípios com até 300 mil habitantes.

Da mesma forma as cidades que oferecem melhores condições de saúde, habitação e lazer para seus habitantes, vêem decrescer índices de assassinatos entre os mais jovens.

AMN

26 de jul de 2011

José Richa Filho defende recursos do DNIT para a construção de viaduto em Foz

Estado assumiu compromisso de construir trincheiras em Foz

Ao participar da reunião que criou o Comitê Gestor de Fronteiras, realizado na semana passada em Foz, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística José Richa Filho, destacou a importância em se construir na BR 277 um viaduto que desse acesso, de forma segura, aos milhares de veículos que chegam à cidade.

Preocupado com o alto índice de acidentes registrados no primeiro trevo de entrada da cidade, Richa Filho salientou estar acompanhando atentamente as discussões junto ao DNIT e a empresa Eco Cataras, concessionária que administra um trecho da BR 277, para a construção do viaduto. O secretário foi enfático ao ressaltar que avanços já foram registrados, mas os episódios que assolaram o DNIT na esfera Federal paralisaram as conversações.

"É preocupante tudo isso que está acontecendo no DNIT a nível nacional, porque obras importantes como esta já estavam bastante avançadas nas conversações. Estamos atentos, uma vez que cabe a nós como autoridades governamentais garantir o andamento de um processo que em muito nos interessa e que dá uma resposta à sociedade civil organizada", disse José Richa ao destacar também que novas rodadas de negociações já estão marcadas para o próximo mês.


"O Governador Beto Richa já me incumbiu dessa responsabilidade e tanto o viaduto que está sendo construído em Cascavel, como o que deverá ser construído em Foz do Iguaçu, serão as minhas prioridades para o próximo mês", destacou o secretário.

1º Encontro Internacional de Blogueiros será de 28 a 30 de outubro em Foz



Está confirmado o 1º Encontro Internacional de Blogueiros, de 28 a 30 de outubro, em Foz do Iguaçu.

O evento vai discutir “O papel da globosfera na construção da democracia”. São esperados internautas dos Estados Unidos, Europa, Ásia, África e América Latina.


Dentre os convidados internacionais estão o francês Ignácio Ramonet, criador do jornal Le Monde Diplomatique; o espanhol Manuel Castells, autor de diversos livros sobre a cultural digital; Julian Assange, criador do Wikileaks; a norte-americana Amy Gooldmann, responsável pela rede “Democracy Now”; o espanhol Pascual Serrano, blogueiro e fundador do sítio Rebelion; o blogueiro cubano Iroel Sanches; o coordenador da campanha de Ollanta Humala (Peru), Elvis Moris; o argentino Pedro Bringler, blogueiro e diretor da TV Pública da Argentina.
Sobre o papel da “Globosfera no Brasil” deverão dividir mesa de debate: Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada); Luís Nassif (Blog do Nassif); Hidegard Angel (blogueira carioca); Esmael Morais (blogueiro paranaense).
Nesta semana, o blog oficial do 1º Encontro Internacional de Blogueiros deverá entrar no ar com a programação e dicas de hospedagens em Foz do Iguaçu.

Giacobo processa Ratinho

"O PR é uma quadrilha, um partido de ladrão...", declarou o apresentador


A direção nacional do Partido da República  e o presidente do PR do Paraná, deputado federal Fernando Giacobo - que possui domicílio eleitoral em Foz - decidiram processar o apresentador Ratinho do SBT. Na semana passada, em cadeia nacional, o apresentador declarou: 

“O PR é uma quadrilha, um partido de ladrão e a população não pode mais votar em candidatos do PR”. Estas palavras de Ratinho serão a base da ação judicial.

O jornalista Valdomiro Cantini, da Rádio CBN, também não poupou críticas a legenda. Cantini citou, em comentário no último dia 21, Valdemar da Costa Neto (envolvido no mensalão e que foi flagrado com dinheiro na cueca) durante análise sobre uma carta do partido alegando perseguição no escândalo do Ministério do Transportes.

"Quem é esse PR? Que partido é este? Que ás custas da política do Valdemar da Costa Neto,um homem que surgiu do templo evangélico, que imergiu da politica brasileira usando o nome sagrado do Santísssimo Sacramento, o nome de Jesus, e quando chegou ao poder, já chegou ungido pelo Lúcifer, pela corrupção do demônio", atacou.

Diante dos fatos, dificilmente o advogado da legenda terá descanso. Lembrando que o PR é a sigla que pertence o humorista Tiririca, o deputado mais votado do Brasil.

Com informações Fábio Campana

24 de jul de 2011

Preocupado com a violência em Foz, deputado gasta dinheiro público com segurança particular

"A situação de violência na região não está fácil", diz deputado


De acordo com a pesquisa do GRPCom (Grupo Paranaense de Comunicação), divulgada neste final de semana,  a maioria dos paranaenses considera a falta de segurança o maior problema no Estado. Sete em cada dez pessoas sentem mais medo do que há cinco anos. A insegurança preocupa 54% da população no interior.

Os dados da pesquisa também preocupam autoridades e políticos. Enquanto a população aguarda ações para conter os índices da criminalidade, os representantes do povo tratam o assunto como prioridade, tanto é que utilizam as verbas parlamentares, oriundas do dinheiro público, em busca de soluções.

Receoso com a violência na fronteira com o Paraguai, o deputado federal Dilceu Sperafico (PP), por exemplo, passou a destinar parte da cota mensal a que tem direito á segurança. No primeiro semestre, ele pagou R$ 24,8 mil a duas empresas do setor – Constrol Conservação e Serviços Astec Monitoramento de Toledo.

“Passei a tomar mais cuidado depois que sofri uma abordagem suspeita durante uma viagem á noite de carro entre Foz do Iguaçu e Toledo”, diz.

Sperafico disse que contratou os serviços para monitorar seu escritório em Toledo, no Oeste. Além disso, utiliza segurança pessoal em alguns casos. “Quando chego de madrugada a Foz e ainda preciso me deslocar, um segurança me acompanha. Passei a usar o serviço há pouco tempo, a situação de violência na região não está fácil”.

A curiosidade é que o deputado Fernando Francischini (PSDB), ex-delegado da Policia Federal, é o único que gasta um valor aproximado com o serviço. O parlamentar apresentou despesa de R$ 21.750,00.  Outro que também gastou com segurança é Takayama (PSC). Entretanto, a quantia utilizada nos seis meses é de R$ 1.166,00.

Sperafico figura entre os cinco deputados paranaenses que mais gastaram neste primeiro semestre. O deputado de Toledo gastou R$ 142.791,98 para desempenhar a atividade parlamentar.

Cada representante do Paraná tem direito a R$ 29.154,13 por mês. O dinheiro vem dos cofres públicos, ou seja, é do contribuinte. Ao todo, o Estado é representado por 30 deputados.

Com informações reportagem André Gonçalves (GP)

Deputado de Foz é campeão de gastos no aluguel de aeronaves

Foto: Wenderson Araujo (GP)

O deputado paranaense Fer­­nando Giacobo (PR) gastou R$ 40,5 mil no primeiro semestre com o fretamento de aviões para viagens pelo interior do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul. As notas apresentadas à Câmara são referentes aos meses de fevereiro, abril e maio. O deputado foi o que apresentou a maior despesa com o item entre os parlamentares do Paraná. Ele disse que usou o transporte para divulgar a Lei do Sacoleiro (11.898/09), cujo projeto ajudou a elaborar.

Segundo o detalhamento das notas fiscais publicado no site da Câmara dos Deputados, Giacobo pagou em fevereiro R$ 11.500 à empresa Táxi Aéreo Hércules pelos trechos entre as cidades de Curitiba, São Paulo, Pato Branco e Curitiba. Em abril, a Hércules recebeu mais R$ 5,5 mil por uma viagem de ida e volta entre Curitiba e São Paulo.

Como comparação, só as companhias aéreas TAM e Gol oferecem 33 voos diretos diários entre as duas capitais (contando os aeroportos paulistas de Gua­­rulhos e Congonhas), com preços a partir de R$ 47,32 (sem taxas) por trecho.

No mesmo mês, a West Wings Escola de Aviação recebeu R$ 19 mil por viagens entre Cascavel, Campo Grande (MS), Presidente Prudente (SP), Francisco Beltrão e Chapecó (SC). Em maio, a Hércules voltou a receber R$ 4,5 mil, mas não há informação sobre os trechos realizados.

Ao todo, Giacobo gastou R$ 53.573,69 na soma das despesas com fretamento de aeronaves e passagens aéreas no primeiro semestre – o segundo com mais gastos na categoria foi Angelo Vanhoni (PT), com R$ 16.696,63. Os gastos estão contemplados legalmente no Ato da Mesa 43/2009, que regulamenta o “cotão”.

Giacobo, que é coordenador da bancada paranaense no Congresso, e possui domícilio eleitoral em Foz, diz que recorreu ao fretamento de aviões porque precisava visitar muitas cidades para ajudar as pessoas a entenderem o teor da Lei do Sacoleiro. O texto altera regras de importação de produtos do Paraguai por via terrestre e cria o Regime de Tributação Unificada. A proposta unifica a cobrança de impostos federais e dá oportunidade de que os sacoleiros se transformem em microimportadores.

André Gonçalves - Gazeta do Povo

Foz do Iguaçu recebe carro da Stock Car antes da Corrida do Milhão

Protótipo do carro pilotado por Rodrigo Sperafico estará em exposição no Shopping JL

Quem ainda não viu de perto um Stock Car, terá esta oportunidade nesta semana, em Foz do Iguaçu. A partir desta segunda-feira (25) acontece a exposição do carro pilotado pelo paranaense Rodrigo Sperafico na mais famosa competição brasileira de automobilismo. O Peugeot #19 da JF Racing, que leva as cores da Prati-Donaduzzi, ficará à disposição do público que passar pelo Cataratas JL Shopping até o dia 1º de agosto. É um protótipo do carro que vai disputar a "Corrida do Milhão", próximo desafio de Sperafico, marcado para agosto, em Interlagos (SP).


A ação vai acontecer no piso L1 do shopping, onde o veículo, que ultrapassa os 300 km/h nas pistas, poderá ser fotografado e observado em todos os seus detalhes. A Prati-Donaduzzi, empresa com sede em Toledo (PR) e que atua no setor de medicamentos há 17 anos, promove esse "tour" promocional com o objetivo de aproximar os fãs do automobilismo e permitir que mais pessoas conheçam um carro de competição.

 "Ficamos muito satisfeitos em trazer ao público que acompanha pela televisão as provas da Stock Car e não tem a oportunidade de conhecer de perto estes bólidos", diz o gerente de marketing da empresa, Gustavo Prati.


Rodrigo Sperafico já iniciou os preparativos para acelerar no tradicional circuito paulista no dia 7 agosto, quando participa da disputada "Corrida do Milhão". Os treinos livres iniciam na sexta-feira (5) e no sábado (8), quando acontece a sessão classificatória que define o grid de largada. 

A prova terá transmissão ao vivo pela Rede Globo de Televisão, dentro do Esporte Espetacular. Além de Rodrigo, o gêmeo Ricardo Sperafico também participará da prova, em busca do prêmio milionário, representando a Prati-Donaduzzi Racing.


Sobre o piloto


Natural de Toledo (PR), Rodrigo Sperafico iniciou no automobilismo aos 10 anos de idade, quando começou a correr de kart. Possui experiência em competições internacionais com passagens pela Fórmula Ford, F-3, F-3000 e a World Series Nissan. Em 2004, estreou na Stock Car, conquistando o vice-campeonato da Copa Nextel Stock Car três anos depois, com duas vitórias e três pole position. Atualmente, o piloto paranaense disputa a Copa Caixa Stock Car e a Itaipava GT3 Brasil.


Sobre a Prati-Donaduzzi


Na temporada 2011, a Prati-Donaduzzi, uma das maiores produtoras de medicamentos do Brasil, faz a sua estreia na Copa Caixa Stock Car. Há 17 anos no mercado, a empresa, que tem sede em Toledo (PR), patrocina e investe no piloto Rodrigo Sperafico, da equipe JF Racing, que é natural da cidade do interior paranaense. Para a etapa do Rio de Janeiro e também para a Corrida do Milhão, a empresa investiu no irmão, Ricardo Sperafico, da Mico’s Racing.Cross Brasil


Cross Brasil

22 de jul de 2011

Proposta do novo aeroporto de Foz desperta o interesse de investidores

Governo Federal apóia a iniciativa do Fundo Iguaçu; Infraero já aceitou projeto de transformação do terminal, que apresentou crescimento de 57% neste ano.

Os primeiros seis meses deste ano colocaram o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu como o que mais cresceu dentre todos os terminais brasileiros. O aeroporto recebeu 808.150 passageiros neste primeiro semestre, contra 513.294 comparado ao mesmo período no ano 2010, um aumento de 57,44%.  Os números reforçam a proposta do Fundo Iguaçu (Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu) para construção de um moderno terminal. O projeto também desperta o interesse de investidores brasileiros e estrangeiros.

Segundo o presidente do Fundo e superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla o investimento inicial é de R$ 400 milhões. A obra, a partir da estrutura existente, já tem apoio do Governo Federal e deve contar com a participação privada e pública, como está sendo realizado em Guarulhos.

“Tem vários grupos empresariais, nacionais e estrangeiros, interessados. Mas vai depender das condições que serão colocadas. O modelo de concessão tem que garantir retorno para os investimentos. Estimamos entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões”, ressaltou.

A Infraero já aceitou a proposta feita pelo Fundo Iguaçu, apoiada pela prefeitura, ICVB e pelas entidades parceiras da gestão integrada do turismo, para assumir a responsabilidade pela elaboração dos projetos básicos e executivos.

Fundo Iguaçu é o responsável pelo projeto do no aeroporto
“Neste momento, a assessoria jurídica da Infraero estuda a minuta do Termo de Cooperação a ser assinado que enviamos juntamente com a proposta. Acredito que, feitos os ajustes teremos condições de assinar o documento e iniciar a revisão do Plano Diretor do aeroporto e, em seguida, também dar início à contratação dos projetos básicos e executivos”, explicou Piolla.

No projeto está previsto: a construção de uma nova pista que terá 2700 metros, substituindo a atual que possui 2196 metros e que deverá ser convertida em taxiway, a instalação de fingers (passarelas que ligam o aeroporto direto ao avião), elevação do pé-direito do segundo piso, reforma do terminal de passageiros com a ampliação das salas de embarque e desembarque, construção de dois hangares e de um novo terminal de cargas, além de melhorias no ILS-CAT2, (Sistema de Pouso por Instrumentos, categoria dois), assim como a construção de um novo estacionamento para automóveis.

Um projeto não inviabiliza outro

Em paralelo ao projeto apresentado pelo Fundo Iguaçu está prevista a reforma do aeroporto de Foz do Iguaçu, que será executada dentro da primeira fase do PAC 2 do Governo Federal. O orçamento estimado é de R$ 30 milhões.

“É importante esclarecer que estamos trabalhando para que um projeto não inviabilize o outro. Os dois podem caminhar juntos ou em paralelo. Os recursos previstos no PAC vão garantir uma sobrevida de um a dois anos para o nosso aeroporto. Já a proposta do Fundo Iguaçu é para o médio e o longo prazo”, argumentou o presidente do Fundo Iguaçu, Gilmar Piolla (foto).

De acordo com a Embratur, atualmente Foz do Iguaçu é um dos destinos que mais recebe turistas estrangeiros vindos ao Brasil. 

Segundo estimativa da Infraero, cerca de 1,8 milhão de embarques e desembarques será realizado até o final de 2011. O terminal da Terra das Cataratas opera em capacidade máxima.

 Elisangela Schwantes no Jornal Noticia