29 de set de 2011

DDT EXTREMA AGRESSÃO TUMULTO PICUMÃ DNA DESESPERO HC DESORDEM

Em frente ao Restaurante de D, Mária Duarte, mãe dos irmãos Márcio e Germano (Tumulto), no inicio dos anos 90, ao lado do amigo Renato José Souza, no centro de Foz.  - Foto: Acervo de Renato José Souza)

* 15/07/1962  + 27/09/2011

O Set parece tirado de um cartaz de um show antigo em Foz doIguaçu, show que nunca aconteceu devido à diferença de época dessas bandas. Maso que essas e muitas outras bandas iguaçuenses tinham em comum e tem, emespecial, no dia de hoje? A resposta é simples: CÓLERA!

A notícia do falecimento prematuro do vocalista Edson"Redson” Pozzi, de 49 anos, cai em Foz do Iguaçu como uma bombasilenciosa, que não mata, mas fere. Além de ídolo da contracultura em todo omundo,  Redson e seu irmão Pierre conservavam na cidade amizades de longa data, colecionavam shows em bairros ebares que nem mesmo os artistas locais hoje teriam acesso, marcando o nome dabanda Cólera na história. 

Ao todo foram seis shows na cidade desde umaapresentação na Vila “C”, passando pelos palcos do Centro de Convenções, showgratuito na av. JK e a apoteótica apresentação em 2001 no Oeste Paraná Clube.

Após a "Holy War Fest" em 2001, no Oeste Paraná Clube, Redson e Pierre com os fãs de Foz do Iguaçu - Foto: Acervo de Renato José Souza

A tristeza momentânea e o tempo talvez não me permitam resgatar o nome de todas as bandas que já tocaram covers do Cólera na cidade, ea lista seria muito maior se falássemos das bandas que foram influenciadaspelos maiores ídolos do Punk Rock no Brasil. 

Primeira banda brasileira a fazer turnê pela Europa,  ainda em 1987, com 56 shows em 5 meses. Sua smúsicas simples e agressivas contrastavam com a temática rebuscada das letras onde denotavam suas preocupações com o meio ambiente, respeito aos animais, e principalmente, o comportamento dos seres humanos. 


Pioneiro em vários aspectos, Redson seria palestrante da I Oficina de Produção Cultural organizada pela Cooparcultura, com “"Façavocê mesmo", oficina criada a partir de suas próprias experiências. 


O Cólera era também uma das atrações já confirmadas para uma apresentação na cidade no mês de Novembro. 


No msn, durante os últimos dias, Redson aparecia com o nick“NO MORE FEAR” (Sem Medo, em inglês), em contraste com um de seus maiores sucessos, a Música “Medo”.  

TRAJETÓRIA

Formada em 1979 pelos irmãos Edson “Redson” Lopes Pozzi,(guitarra e vocal), Carlos “Pierre” Lopes Pozzi (bateria) e Helinho (baixo),que mais tarde foi substituído por Valdemir Pinheiro. 

Discografia: 

“1.9.9.2.” (K7, 1984), 

“Tente Mudar o Amanhã” (LP, 1984, Ataque Frontal),

 “Pela Paz em TodoMundo” (LP, 1986, Ataque Frontal), 

“Verde, Não Devaste!” (LP, 1989, Devil Discos), 

“Mundo Mecânico, Mundo Eletrônico” (LP, 1991, Devil Discos),

“Caos Mental Geral” (CD, 1998, Devil Discos) 

“Deixe a Terra em Paz!” (CD, 2004, Devil Discos). (DOL)

Assista AQUI

24 de set de 2011

Beto Richa diz que construção de viadutos “ é responsabilidade da prefeitura de Foz"

Blog do Tarso

Mais uma vez, Beto Richa surpreendeu os jornalistas durante visita a Foz. Uma pena a maioria não acompanhar o destempero do governador em relação a um dos principais problemas da cidade: a falta de viadutos.  Apenas três repórteres foram testemunhas da seguinte declaração.

“Eu tenho conhecimento que o prefeito de Foz esteve em audiência com o Deputado Reni Pereira e o secretário de Infraestrutura para discutir o assunto. Primeiro quero colocar que isso é uma responsabilidade da prefeitura”, respondeu.

A resposta mostrou, prontamente, uma forma de empurrar o problema, e não de solucioná-lo. A pergunta, feita no sentido de obter uma afirmação positiva, diante dos novos e recentes fatos, acabou revelando traços da maneira como o governador lida com a questão.

Primeiro que a responsabilidade pela construção de viadutos não é da prefeitura, muito menos foi algum dia, uma vez que a rodovia é federal, cedida ao Estado, e desde 1996, está sendo administrada pela Ecocataratas, a qual cabe executar obras previstas no contrato de concessão. E a fiscalização do contrato da concessionária é realizada pelo DER (Departamento de Estradas e Rodagem), órgão estadual.

Na semana passada, o deputado Reni Pereira, acompanhou o prefeito Paulo Mac Donald em uma reunião com secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa. Na ocasião,  o prefeito propôs que o Município construa uma trincheira na Avenida Paraná e o Estado invista na construção de outras duas na Costa e Silva e entrada da cidade.  O custo total das obras é de R$ 3,6 milhões.

O valor de cada trincheira, segundo projeto elaborado pela prefeitura, é de R$ 1,2 milhão. A proposta é uma alternativa aos viadutos. Cada viaduto custa, em média, R$ 3 milhões, ou seja, mais do que o dobro de cada passagem de nível.

“A responsabilidade é da administração municipal, mas o Estado está presente para tentar auxiliar o que estiver ao alcance. A proposta está sendo discutida no âmbito da secretaria. Eu sei que o cidadão não quer saber de quem é a responsabilidade, ele quer que seu problema seja resolvido. Eu tenho procurado retribuir a confiança dos paranaenses com atuação sem politicagem, retaliação política ou vingança”, declarou Richa.

Antes de a entrevista ser interrompida por assessores, o governador disse que a população pode ficar confiante que a “Secretaria de Infraestrutura está avaliando de forma técnica a proposta”.


14 de set de 2011

Ministro do Turismo mostra o pior lado da política brasileira

Renato Araújo/AB

A presidente Dilma deu entrevista exibida pelo Fantástico neste domingo falando que essa história de "toma lá, dá cá" com os partidos aliados não é bem assim. Que ela não deu a nenhum aliado nada que não tenha desejado: afinal, é um governo de composição. 
Só falou o óbvio: que o modelo de governo no Brasil é esse, o do tal presidencialismo de coalizão. Ou seja, com partidos fragmentados, é preciso ter várias legendas do seu lado para ter maioria. E em troca desse apoio, permite-se que os partidos tenham cargos no governo.
O ministro do Turismo, Pedro Novais, é o fruto mais típico desse sistema. Não serve para ministro. Não entende de Turismo. Não tinha nada que estar em governo nenhum. Mas está lá simplesmente porque o PMDB exigiu um certo número de ministérios. E dois deles tinham de ser para deputados federais.
Novais é uma nulidade. A própria Dilma reconheceu isso ao demorar sete meses para permitir que o ministro entrasse em seu gabinete para uma audiência. Não há uma novidade boa saindo do ministério. Nem vai haver, se depender do ministro.
Pedro Novais é um remanescente da antiga Arena. Ou seja: apoiou a ditadura. Ajudou Sarney a transformar o Maranhão no feudo corrupto e atrasado que é até hoje. Como recompensa, parace ter ganhado a eterna gratidão do presidente do Senado.
Depois que começaram a estourar os primeiros escândalos de Novais, Sarney negou sua indicação. Afinal, o homem foi pego pagando motel com dinheiro público e foi em seu ministério que teve início a Operação Voucher, que levou três dúzias de pessoas para a cadeia.
Agora, dizem que o ministro pagou a sua empregada com dinheiro público. Sarney obviamente vai querer cada vez mais distância do aliado. Dilma, portanto, finalmente poderia demiti-lo.
Resta ver se a presidente terá vontade de enfrentar a quinta troca de ministro em nove meses de governo. É mais provável que espere. Enquanto isso, sabe-se lá que outra barbaridade Novais vai aprontar.
Mas, sabe como é, diria algum governante: é assim que as coisas são...

Rogério Galindo - Caixa Zero

Itaipu vai substituir sistemas de proteção de linhas de transmissão para evitar apagões





A Usina Hidrelétrica de Itaipu vai substituir até novembro o sistema de proteção das quatro linhas de transmissão de 10 quilômetros (km) que levam a energia da usina até uma subestação de Furnas. O diretor-geral de Itaipu, Jorge Samek, explicou nesta terça-feira(13) que os novos sistemas são mais precisos e eficientes que os atuais.

Segundo Samek, a troca dos sistemas de proteção já estava programada e não está relacionada com o apagão do dia 2 de setembro, que deixou diversos estados sem energia por cerca de 40 minutos. Mas ele admitiu que os novos sistemas poderiam ter evitado o blecaute.

“Se essa proteção nova tivesse instalada, não teria ocorrido o desligamento que ocorreu”. O tema foi tratado hoje pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), que contou com a participação do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.
As novas proteções são digitais e vão monitorar as linhas o tempo todo para verificar alguma falha. Se algum problema for detectado, o trecho é desligado com rapidez para que a falha não se alastre para o resto do sistema. A substituição vai custar cerca de US$ 1 milhão (R$ 1,7 milhão).
Gazeta do Povo

Giacobo aponta erro do Portal da Transparência em justificativa de gastos com viagens

Wenderson Araujo/ Gazeta do Povo

Em respeito á matéria “Giacobo gasta R$ 9 mil em viagem de Cascavel até Foz, publicada no blog “Dose Única” informamos que houve um equívoco no conteúdo publicado no Portal da Transparência da Câmara dos Deputados.

O gasto de R$ 9 mil relatados no mês de julho é referente a duas viagens com ida e volta entre Cascavel e Foz do Iguaçu (realizadas nos dias 06/07 e 12/07 de acordo com a nota 01), e não apenas um trecho como estava publicado. A informação foi corrigida pelo Portal.

Também já foi inserido no Portal da Transparência, o detalhamento da nota 2171 com o valor de R$ 4.500 que é referente a trechos realizados de Curitiba a Pato Branco/Curitiba.

Segue os links com as correções:



Pedimos gentilmente que as informações sejam alteradas de acordo com o Portal da Transparência! Qualquer dúvida estamos de posses das notas. Obrigada!

Assessoria de Imprensa do Deputado Giacobo

11 de set de 2011

Academia de Letras repudia declaração do diretor da Fundação Cultural

Biblioteca Pública comemorou 48 anos no último dia 06 de setembro

Em reunião realizada na noite de sexta-feira, após a publicação da reportagem no Clickfoz “Biblioteca Pública está longe de ser prioridade da Fundação Cultural”, os integrantes da Academia decidiram pela manifestação à favor da Biblioteca e contra o diretor-geral da Fundação Cultural, Adilson Pasini. Veja a nota de repúdio abaixo: 

CONSIDERANDO a opinião do Secretário Geral da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu a respeito da comemoração do aniversário da Biblioteca Municipal de Foz do Iguaçu, expressa em entrevista ao Portal ClickFoz, de 09 de setembro de 2011 em que diz “a Biblioteca Pública é apenas uma divisão da Fundação, assim como a Divisão de Recursos Humanos, ou Almoxarifado, por exemplo. O que deve ser comemorado é o aniversário da Fundação, a Biblioteca é só uma divisão, não precisa de ações como essas”.

CONSIDERANDO a importância do Livro e sua função social e intelectual, bem como a importância da Biblioteca Municipal como mediadora entre o livro e sociedade.


CONSIDERANDO estar Foz do Iguaçu debatendo seu Programa Municipal do Livro, Leitura e Literatura, prestes a realizar sua Conferência Municipal de Cultura e eleger seu Conselho Municipal de Políticas Culturais.

CONSIDERANDO a função exercida pelo citado Secretário como fundamental para a cultura da cidade e que posições irresponsáveis como essa prejudicam, não só a cultura, mas a forma como Foz do Iguaçu é vista pelo seu povo e pelo mundo, contribuindo para desarticular o trabalho realizado nos últimos anos, tanto pelo Poder Público, quanto pela classe cultural e artística.

A ACADEMIA DE LETRAS DO EXTREMO-OESTE DO PARANÁ apresenta a seguinte NOTA DE DESAGRAVO, repudiando as palavras do Secretário-Geral e chamando a atenção para a gravidade do fato.

SOLICITA, assim, ao Poder Público, à população e à comunidade cultural ações concretas visando a amenizar os efeitos da citação e, também, realização de imediata campanha de reconhecimento do valor imensurável da Biblioteca Pública Municipal, desde a base da sociedade até os Gestores Públicos, Culturais ou não.

10 de set de 2011

PT quer Samek na disputa eleitoral




O Partido dos Trabalhadores quer o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek, como um dos pré-candidatos do partido a prefeito de Foz do Iguaçu. Foi o que anunciou o deputado federal André Vargas (PT-PR) em visita à redação do Jornal A Gazeta do Iguaçu na última sexta-feira (9).

Segundo Vargas, o nome de Samek atende a intenção do partido em ampliar a representatividade nos municípios paranaenses. Na opinião do deputado, que também é secretário nacional de Comunicação do Partido dos Trabalhadores (PT), um nome como o de Samek seria ideal para o desenvolvimento econômico de toda a região.

"Acredito que para Foz do Iguaçu seria o nome ideal para dar passos a frente neste desenvolvimento e atrair mais investimentos para a cidade", afirmou.

Vargas comunicou que durante a última plenária do partido, o tema central do evento foi à possível candidatura de Jorge Samek.

"No ponto de vista da direção nacional, queremos candidaturas competitivas em todos os municípios. Foz passa a ter um peso ainda mais estratégico, já que é a maior cidade de fronteira do país, a que tem a maior usina do mundo e tem também a figura do Samek, que dá um peso maior para a candidatura, porque todos sabem da relação dele com o Lula e o governo Dilma".

Questionado quanto a atuação do diretor geral brasileiro, o deputado federal não poupou esforços para elogiar a atuação de Samek frente à maior usina hidrelétrica do mundo.

"Samek teve participação em todos os assuntos relacionados ao desenvolvimento da cidade nos últimos anos, ele foi fundamental para os acordos binacionais, na relação com o Paraguai nos momentos mais tensos. Hoje Samek deixaria a Itaipu em boas condições. É mais fácil achar outro diretor de Itaipu do que outro candidato para a prefeitura com as qualidades do Samek. Nós queremos ganhar em 2014 o governo do estado, queremos reeleger a presidente Dilma e essa disposição que o Samek está apresentando, é algo que coloca Foz do Iguaçu com muitas chances de ganharmos a eleição", afirmou.

Segundo Vargas, embora não tenha se pronunciado oficialmente sobre a pré-candidatura, Samek colocou-se a disposição do partido. 

Thays Petters - A Gazeta do Iguaçu

9 de set de 2011

Giacobo gasta R$ 9 mil em viagem de Cascavel até Foz



O deputado Federal Fernando Giacobo (PR), que representa Foz do Iguaçu, gastou R$ 9 mil da cota parlamentar para pagar uma viagem de Cascavel até Foz. A informação sobre o valor está divulgada no Portal da Transparência da Câmara Federal. Somente neste ano, a Câmara dos Deputados, através do dinheiro dos contribuintes paranaenses, reembolsou quase R$ 90 mil de fretamento de aeronaves e helicópteros.


Giacobo fretou uma aeronave da empresa West Wings para vir até a Terra das Cataratas e depois retornar a Cascavel no dia 12 de julho. A verba utilizada por cada parlamentar sai dos cofres públicos e serve para pagar despesas relativas ao mandato. Cada deputado tem direito a R$ 27 mil de reembolso por mês.

O gasto não é novidade para o deputado. No mês de maio, também segundo o Portal da Transparência, Giacobo gastou R$ 4.500 em uma viagem não detalhada, aparentemente não detalhada na Nota Fiscal 2171.  
Agora, o mais impressionante, é a despesa apresentada pelo representante de Foz no mês de abril. Giacobo gastou a quantia de R$ 25 mil em fretamento de aeronaves. 

Desse total, pouco mais de R$ 29 mil foram utilizados em viagens entre Curitiba – São Paulo e de Cascavel até Campo Grande (MS), passando por Francisco Beltrão, Chapecó (SC) e Presidente Prudente (SP). Foram utilizadas aeronaves da West Wings, de Cascavel, e Taxi Aéreo Hércules, localizada em Foz.

A mesma empresa de Foz também recebeu R$ 11.500 para levar o deputado de Curitiba para São Paulo e Pato Branco no dia 18 de fevereiro. A preferência pelo conforto e rapidez dos vôos da Hércules fez com que Giacobo desembolsasse outros R$ 10.700 para ir de Curitiba e São Paulo, desembarcando em outros destinos não divulgados, no dia 01 de fevereiro, ou seja, no primeiro dia de mandato neste ano, já que em Janeiro há recesso nos legislativos brasileiro.

Cada deputado paranaense tem direito a R$ 60 mil de verba de gabinete, onde pode-se contratar funcionários, não podendo ultrapassar 25 pessoas. Ainda podem usar R$ 29 mil com aluguel, gasolina, alimentação e outros gastos. Se não usar toda a verba num determinado mês, o saldo fica acumulado para os próximos.

Eles recebem R$ 3 mil de auxílio moradia e também pode utilizar aproximadamente R$ 10 mil de Cota Postal e Telefônica. Para divulgar as ações, cada parlamentar tem direito a R$ 6 mil de serviços gráficos.

8 de set de 2011

Vereador Zé Carlos "amarela" e não aparece para entrevista



O vereador José Carlos Neves (PMN), acusado de calote, formação de quadrilha, compra de votos e improbidade não compareceu a entrevista com oAfronteira neste domingo. Enviou em seu lugar o presidente do partido.

Afronteira recusou fazer a entrevista com o presidente, apesar de o jovem afirmar ter todas as respostas ou “respostas mais completas que o acusado”. “Vocês vão perder uma grande entrevista. Muita coisa o José Carlos não sabe responder”, disse o presidente.

Durante a semana, o Afronteira manteve três contatos com Neves, em todos eles afirmava presença, a mesma resposta com a assessoria. Neves chegou a afirmar que não compareceria caso Jair Justos Santos estivesse presente.

Também disse temer pela própria segurança. Alegava que poderia ser vítima de emboscada. Neste sentido o Afronteira disse garantir a integridade do convidado por entender que o “confronto entre Neves e Santos” está no campo político, não na arena da bestialidade humana.

“Vou a entrevista porque quero ter os 40 minutos que o Jair teve e vou mostrar todas as provas contra ele, porque sei que ele (Jair) não tem provas. Tenho todos os poderes deles”.

No último contato, Neves parecia confiante, antecipando: “Pode chamar ele sim para o próximo domingo que eu encaro ele sim, não tenho medo de nada porque não devo”.
Em contato com Santos no sábado, o Afronteira teve a confirmação de que ele e seu advogado e o presidente estarão no Afronteira no próximo domingo.

Piolla assina filiação no PT e fortalece pré-candidatura em Foz

Foto: Revista 100 Fronteiras 

O Superintendente de Comunicação Social da Itaipu Binacional, Gilmar Piolla, assina, hoje (08), a ficha de filiação ao PT (Partido dos Trabalhadores) em Foz do Iguaçu. A informação foi confirmada pelo superintendente durante reunião extraordinária dos petistas, realizada na noite de ontem, com o deputado Federal, André Vargas.

“Voltei de Curitiba hoje, mas amanhã (09) finalizo o processo e já vou assinar”, contou.

Piolla é um dos nomes cotados para a disputa eleitoral no ano que vem. O bom trabalho a frente dos projetos ligados ao turismo na cidade impulsionou a pré-candidatura. Dentro do PT, ele tem apoio para, inclusive, comandar o Plano de Governo.

A escolha ganhou ainda mais força depois da desistência da advogada Andréa Strasburger, que alegou falta de tempo para conciliar a tarefa com as atividades profissionais. Piolla  também é preferido para que integre o GTE (Grupo Trabalho Eleitoral), cuja principal função é discutir com outros partidos uma aliança para 2012.

"Estou á disposição do partido, mas não poderei atuar de maneira mais influente, isso porque há projetos, neste momento, que exigem maior tempo de comprometimento, como o Comitê da Campanha Vote Cataratas, e a proposta do Aeroporto, além da minha função na Itaipu. A partir de outubro, vencidas essas etapas, poderei me dedicar afinco”, prometeu.

O PT Foz continua aguardando a decisão do diretor Geral de Itaipu, Jorge Samek. Ele é o principal candidato da legenda em 2012. Samek deve transferir seu título até o final do mês. A maior preocupação do diretor iguaçuense é a sucessão na Usina, afinal, está em jogo uma filosofia de trabalho de oito anos na estatal.

De qualquer maneira, o PT ganhou mais um reforço para as eleições do ano que vem. Piolla deverá contribuir, seja nos bastidores, ou, na desistência de Samek, como protagonista de um dos processos eleitorais mais acirrados da história de Foz do Iguaçu.

Vereador critica falta de interesse do Estado na implantação do Curso de Medicina



O vereador Nilton Bobato teceu críticas, durante a palavra livre da sessão da última terça-feira (06), ao Governo do Estado pelo discurso de protelação em relação a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu. O motivo para tamanha preocupação foi uma declaração realizada, no mês passado, pelo Secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal Neto, a respeito da implantação do curso de medicina para Foz do Iguaçu. 
“O Secretário de Ciência e Tecnologia do Governo foi questionado a respeito do curso e declarou que a prioridade do atual governo não era a implantação de novos cursos, e sim, investimentos aos já existentes”.


Para o vereador, o posicionamento do Governo do Estado é uma justificativa para protelar a implantação do curso. “Os governos constantemente devem realizar investimentos nos cursos existentes, isso não impede a criação de novos, se fosse assim, não haveria expansão de ensino no país”.



Nilton Bobato disse que a justificativa do Governo do Estado em relação a prioridade orçamentária é incongruente uma vez que a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu terá custos reduzidos porque a cidade dispõe de estrutura e já realizou convênios para seu funcionamento. 


“Nós ficamos na expectativa de implantação do curso desde o ano passado, quando o Reitor anunciou que haveria vestibular neste ano e o diretor da Itaipu Binacional informou que havia sido realizado convênio com o Hospital Ministro Costa Cavalcanti para realização dos estágios, ou seja, precisamos, inicialmente, dos recursos para o custeio da folha de pagamento”.


Nilton Bobato informou que o investimento necessário para implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu, estimado em R$ 3 milhões, é infimamente inferior ao previsto para a viabilização do curso em Francisco Beltrão, cidade que angariou R$12 milhões em emendas parlamentares para a implantação do mesmo curso. “Nós já temos estrutura pronta, com dois hospitais e convênios já realizados”.
O vereador afirmou ainda que a postura do Governo do Estado está na contramão das políticas do Governo Federal de interiorização dos cursos de medicina. “O posicionamento do Governo do Estado inviabiliza o projeto de interiorização dos cursos de medicina no país, que busca resolver a falta de médicos nas cidades, um dos empecilhos da saúde pública”.
Comissão Técnica - Com o intuito de garantir a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu, uma comissão técnica composta por diversas epresentatividades da cidade foi constituída ontem, 05, em reunião realizada na Acifi. Nilton Bobato, um dos integrantes da Comissão, disse que um dos primeiros passos é buscar emendas parlamentares do Congresso Nacional. 
“Precisamos somar esforços para garantir recursos para a implantação do curso na cidade, já que teremos dificuldades em função da falta de representação no Congresso Nacional”. Além dos trabalhos da Comissão Técnica, Nilton Bobato é autor do requerimento que propôs audiência pública para debater a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu.  A audiência será realizada no dia 19, às 19h, na Câmara Municipal.
Fonte: Assessoria

Diretor da Guarda Municipal é acusado de tentar passar nota manchada em Lotérica



Na tarde da última terça-feira (06), por volta das 15:50 horas, a Central de Operações da Guarda Municipal, recebeu uma chamada de perturbação do trabalho, onde foi deslocada uma viatura até a Rua Xavier da Silva, em uma casa lotérica no centro da cidade.
No local a solicitante, narrou aos servidores municipais que a pessoa identificada como sendo Sandro Miguel de Souza, diretor da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu, esteve naquele estabelecimento comercial. 
De acordo com o relato da trabalhadora, ele tentou passar uma nota de R$ 50.00 (cinqüenta reais), aparentemente com manchas de tinta da cor vermelha e a nota parcialmente ilegível. Seguindo as orientações do proprietário, a funcionária da casa lotérica, se recusou a fazer troca da referida nota.
Após ter recusada a nota, o diretor começou a desacata-la com a palavra “incompetente”.   A viatura da GM  esteve no local, e quando os agentes souberam que se tratava de um guarda municipal envolvido no incidente orientou a solicitante formalizar uma queixa junto à ouvidoria da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu. 
Com informações do Jornal Tribuna Popular

1 de set de 2011

Só se não quiser...

Jorge Samek age como candidato a prefeito de Foz do Iguaçu


O diretor-geral da Itaipu Binacional, Jorge Samek, parece que entrou de vez no jogo eleitoral de Foz do Iguaçu. Quem acompanha de perto seus passos garante que ele age como candidato, fala como candidato e tem agenda de candidato.
Observadores políticos da fronteira dizem que Samek só não será candidato se não quiser.
Por outro lado, quem torce pela candidatura do petista é o ex-governador Orlando Pessuti (PMDB). Ele sonha com a diretoria geral de Itaipu.

Joel de Lima articula a liberação de R$ 15 milhões para o Curso de Medicina



Era apenas um sonho. Mas quando ele passou a ser sonhado por mais pessoas começou a se realizar. Talvez esta seja a melhor maneira de falar do Curso de Medicina em Foz. Joel de Lima, da Itaipu Binacional, escreveu mais um capítulo desta história.

De Brasília, onde se reuniu com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ele garantiu apoio dos Ministérios da Saúde e Educação para a implantação do curso nos campus de Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão, da Unioeste.

Durante a negociação, Gleisi pediu aos representantes dos ministérios a liberação de uma verba no valor de R$ 15 milhões. “Boa articulação em Brasília. Conseguimos apoio da Ministra Gleisi para buscar recursos a fim de viabilizar a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão”, disse no perfil do facebook.

O reitor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Alcebíades Orlando também acompanhou Joel de Lima na reunião com Gleisi.

No ano passado, o Conselho Universitário da instituição, inclusive, anunciou a abertura de 40 vagas para o curso. "Auxiliarei o reitor porque há vários anos discutimos o assunto nas reuniões do Grupo de Trabalho Itaipu Saúde. A reunião foi um pedido da Ministra-Chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann", justificou. 

Em dezembro, a Itaipu, o governo do Estado do Paraná, a Prefeitura de Foz do Iguaçu e a Fundação de Saúde Itaiguapy assinaram o termo de cooperação para formalizar o curso de Medicina em Foz do Iguaçu.

A primeira etapa incluiria a compra de equipamentos e também os preparativos para a contratação de funcionários. Parte da infraestrutura seria oferecida pela Itaipu Binacional, por intermédio do Hospital Costa Cavalcanti, que funcionaria como Hospital Escola. Desta maneira espera-se que seja suprida a falta de médicos na rede pública.

Uma emenda do ex-deputado, Chico Noroeste, colocada no orçamento estadual deste ano, viabilizaria a construção de salas de aula, laboratórios e outros equipamentos.

Com assessoria

Embratur aposta em Foz como principal destino para turistas estrangeiros



Um grupo de trabalho, sob a coordenação do deputado federal Alfredo Kaefer, vai se reunir ainda neste mês para analisar o quadro turístico atual de Foz e das Cataratas. A decisão foi tomada após uma reunião entre o parlamentar e o presidente da Embratur, Flavio Dino. Os secretários de Estado e do município serão convidados para o encontro.

A partir disso, o parlamentar pretende propor um plano para promover a atração de turistas estrangeiros com um recurso de R$ 1,17 milhão, já disponível pela Embratur. 

O objetivo do plano é colocar os atrativos da Terra das Cataratas em primeiro lugar na preferência de turistas estrangeiros; hoje o Rio de Janeiro é a cidade que mais recebe visitantes de outros países.

Dino também concordou com o parlamentar sobre a necessidade de a Embratur usar parte dos R$ 20 milhões previstos para serem gastos, em breve, com propaganda em 15 países na promoção do turismo no Paraná, sobretudo de Foz do Iguaçu e das Cataratas.

“Queremos estreitar cada vez mais nossa relação com os governos municipais, pois acreditamos que a união de esforços potencializará o nosso objetivo, que é fazer com que nosso país esteja cada vez mais posicionado como destino turístico no exterior”, disse Dino.

Atualmente, os principais produtos turísticos paranaenses promovidos no exterior são Foz do Iguaçu (ecoturismo, aventura e golfe), Curitiba (negócios e eventos) e Ilha do mel (sol e praia). Em 2010, 725.077 turistas internacionais desembarcaram no Paraná, número que supera em 9% o total registrado em 2009, quando 663.237 visitantes estrangeiros entraram no estado.

Com informações O Paraná

Cobrança da carta verde está sendo feita por amostragem na aduana argentina

Autoridades dizem que aumentou o número de brasileiros que atravessam a fronteira protegidos pelo seguro


A Administração Federal de Ingressos Públicos (AFIP), nome oficial da aduana argentina, flexibilizou a exigência do seguro carta verde na entrada do país vizinho, logo após a travessia da Ponte da Fraternidade (Tancredo Neves). Segundo funcionários postados na ponte ontem à tarde, a exigência do seguro está sendo feita de maneira seletiva ou por amostragem.

"Por seletiva queremos dizer que nós ficamos observando os veículos que passam e podemos exigir o seguro de alguns deles", disse. Os fiscais têm instruções de exigir a carta verde de veículos cujos passageiros tenham perfil de quem está indo para festas, de que possam beber e se envolver em acidentes.

Mas as autoridades deixam claro que o seguro carta verde continua sendo exigido. "Nós da aduana não temos a atribuição de fiscalizar o seguro 24 horas por dia", explicou o funcionário que liderava a equipe ontem à tarde, acrescentando que o organismo público tem as atribuições constitucionais de cuidar da entrada de mercadorias e valores que entrem no país.

Durante os primeiros dias de agosto, a exigência do seguro causou longas filas e muita gente foi mandada de volta. A notícia se espalhou e o movimento caiu. A queda no número de brasileiros foi sentida pelos comerciantes de Puerto Iguazú. Na feirinha, um lugar que destino de muitos brasileiros, o movimento caiu cerca de 80%, segundo o síndico Júlio Cesar Batista.

Dias depois, a exigência da carta começou a diminuir. "Mas notamos que muita gente está andando com o seguro. As pessoas começaram a entender que o seguro é algo que protege a eles mesmos. É uma questão de conscientização", disse o funcionário. 

O movimento começa a voltar à normalidade e os turistas já estão nas ruas de Puerto Iguazú. O radialista argentino Enrique Zubermann aumentou a polêmica sobre o problema do seguro na fronteira, quando lembrou que 90% das motos que circulam na cidade vizinha e 40% dos motoristas não possuem os seguros exigidos. Como lembra o administrador da aduana em Puerto Iguazú, Pedro Aquino, a exigência do seguro que cobre danos a terceiros é para a proteção e tranquilidade do motorista do Brasil, Paraguai e Uruguai que entrem na Argentina.

Jackson Lima - A Gazeta