8 de set de 2011

Vereador critica falta de interesse do Estado na implantação do Curso de Medicina



O vereador Nilton Bobato teceu críticas, durante a palavra livre da sessão da última terça-feira (06), ao Governo do Estado pelo discurso de protelação em relação a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu. O motivo para tamanha preocupação foi uma declaração realizada, no mês passado, pelo Secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal Neto, a respeito da implantação do curso de medicina para Foz do Iguaçu. 
“O Secretário de Ciência e Tecnologia do Governo foi questionado a respeito do curso e declarou que a prioridade do atual governo não era a implantação de novos cursos, e sim, investimentos aos já existentes”.


Para o vereador, o posicionamento do Governo do Estado é uma justificativa para protelar a implantação do curso. “Os governos constantemente devem realizar investimentos nos cursos existentes, isso não impede a criação de novos, se fosse assim, não haveria expansão de ensino no país”.



Nilton Bobato disse que a justificativa do Governo do Estado em relação a prioridade orçamentária é incongruente uma vez que a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu terá custos reduzidos porque a cidade dispõe de estrutura e já realizou convênios para seu funcionamento. 


“Nós ficamos na expectativa de implantação do curso desde o ano passado, quando o Reitor anunciou que haveria vestibular neste ano e o diretor da Itaipu Binacional informou que havia sido realizado convênio com o Hospital Ministro Costa Cavalcanti para realização dos estágios, ou seja, precisamos, inicialmente, dos recursos para o custeio da folha de pagamento”.


Nilton Bobato informou que o investimento necessário para implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu, estimado em R$ 3 milhões, é infimamente inferior ao previsto para a viabilização do curso em Francisco Beltrão, cidade que angariou R$12 milhões em emendas parlamentares para a implantação do mesmo curso. “Nós já temos estrutura pronta, com dois hospitais e convênios já realizados”.
O vereador afirmou ainda que a postura do Governo do Estado está na contramão das políticas do Governo Federal de interiorização dos cursos de medicina. “O posicionamento do Governo do Estado inviabiliza o projeto de interiorização dos cursos de medicina no país, que busca resolver a falta de médicos nas cidades, um dos empecilhos da saúde pública”.
Comissão Técnica - Com o intuito de garantir a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu, uma comissão técnica composta por diversas epresentatividades da cidade foi constituída ontem, 05, em reunião realizada na Acifi. Nilton Bobato, um dos integrantes da Comissão, disse que um dos primeiros passos é buscar emendas parlamentares do Congresso Nacional. 
“Precisamos somar esforços para garantir recursos para a implantação do curso na cidade, já que teremos dificuldades em função da falta de representação no Congresso Nacional”. Além dos trabalhos da Comissão Técnica, Nilton Bobato é autor do requerimento que propôs audiência pública para debater a implantação do curso de medicina em Foz do Iguaçu.  A audiência será realizada no dia 19, às 19h, na Câmara Municipal.
Fonte: Assessoria

Nenhum comentário: