22 de jul de 2011

Proposta do novo aeroporto de Foz desperta o interesse de investidores

Governo Federal apóia a iniciativa do Fundo Iguaçu; Infraero já aceitou projeto de transformação do terminal, que apresentou crescimento de 57% neste ano.

Os primeiros seis meses deste ano colocaram o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu como o que mais cresceu dentre todos os terminais brasileiros. O aeroporto recebeu 808.150 passageiros neste primeiro semestre, contra 513.294 comparado ao mesmo período no ano 2010, um aumento de 57,44%.  Os números reforçam a proposta do Fundo Iguaçu (Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu) para construção de um moderno terminal. O projeto também desperta o interesse de investidores brasileiros e estrangeiros.

Segundo o presidente do Fundo e superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla o investimento inicial é de R$ 400 milhões. A obra, a partir da estrutura existente, já tem apoio do Governo Federal e deve contar com a participação privada e pública, como está sendo realizado em Guarulhos.

“Tem vários grupos empresariais, nacionais e estrangeiros, interessados. Mas vai depender das condições que serão colocadas. O modelo de concessão tem que garantir retorno para os investimentos. Estimamos entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões”, ressaltou.

A Infraero já aceitou a proposta feita pelo Fundo Iguaçu, apoiada pela prefeitura, ICVB e pelas entidades parceiras da gestão integrada do turismo, para assumir a responsabilidade pela elaboração dos projetos básicos e executivos.

Fundo Iguaçu é o responsável pelo projeto do no aeroporto
“Neste momento, a assessoria jurídica da Infraero estuda a minuta do Termo de Cooperação a ser assinado que enviamos juntamente com a proposta. Acredito que, feitos os ajustes teremos condições de assinar o documento e iniciar a revisão do Plano Diretor do aeroporto e, em seguida, também dar início à contratação dos projetos básicos e executivos”, explicou Piolla.

No projeto está previsto: a construção de uma nova pista que terá 2700 metros, substituindo a atual que possui 2196 metros e que deverá ser convertida em taxiway, a instalação de fingers (passarelas que ligam o aeroporto direto ao avião), elevação do pé-direito do segundo piso, reforma do terminal de passageiros com a ampliação das salas de embarque e desembarque, construção de dois hangares e de um novo terminal de cargas, além de melhorias no ILS-CAT2, (Sistema de Pouso por Instrumentos, categoria dois), assim como a construção de um novo estacionamento para automóveis.

Um projeto não inviabiliza outro

Em paralelo ao projeto apresentado pelo Fundo Iguaçu está prevista a reforma do aeroporto de Foz do Iguaçu, que será executada dentro da primeira fase do PAC 2 do Governo Federal. O orçamento estimado é de R$ 30 milhões.

“É importante esclarecer que estamos trabalhando para que um projeto não inviabilize o outro. Os dois podem caminhar juntos ou em paralelo. Os recursos previstos no PAC vão garantir uma sobrevida de um a dois anos para o nosso aeroporto. Já a proposta do Fundo Iguaçu é para o médio e o longo prazo”, argumentou o presidente do Fundo Iguaçu, Gilmar Piolla (foto).

De acordo com a Embratur, atualmente Foz do Iguaçu é um dos destinos que mais recebe turistas estrangeiros vindos ao Brasil. 

Segundo estimativa da Infraero, cerca de 1,8 milhão de embarques e desembarques será realizado até o final de 2011. O terminal da Terra das Cataratas opera em capacidade máxima.

 Elisangela Schwantes no Jornal Noticia

Nenhum comentário: