22 de jun de 2011

Estado deixou de repassar R$ 1,8 mi de custeio ao Hospital Municipal


Desde dezembro, o Hospital Municipal não recebe nenhum recurso do Estado. Até o final do ano passado, o governo paranaense garantia o envio de R$ 300 mil mensais para o custeio do hospital.

Em janeiro, o governador Beto Richa decretou moratória para analisar as contas e interrompeu vários repasses aos municípios. Porém, após seis meses, o recurso ainda não voltou a ser enviado à prefeitura de Foz.

Na prática, o Hospital Municipal já pode ser considerado uma unidade de atendimento regional. Apesar de não receber verbas para ajudar no funcionamento, a prefeitura segue atendendo pacientes vindos de cidades vizinhas.

O custo de atendimento em alta e média complexidade, bancado exclusivamente com o dinheiro do contribuinte iguaçuense, aumentou nos últimos meses com a demanda de pacientes da região. Hoje, o valor de R$ 300 mil é insuficiente. É necessário R$ 1 milhão ao mês, apontou o prefeito Chico Brasileiro.


“É claro que isso não é bom, no entanto não estamos, de forma nenhuma partindo para o confronto, ao contrário estamos tentando o diálogo através do chefe da Regional de Saúde, Dr. Odair, que está intermediando a questão junto ao Governo. Esperamos que o impasse seja resolvido e venhamos a receber esses recursos de forma retroativa, pois a Prefeitura está arcando sozinha com todos os gastos”, afirmou.

Com a palavra nossa “força” política junto ao Governo do Estado. O povo precisa de resposta.

Noticias do Front

Nenhum comentário: