30 de jun de 2011

Ecocataratas tenta impedir Ato pela construção de viadutos na BR 277





A Ecocataratas, concessionária responsável pela rodovia, tentou impedir a realização do Ato Público pela construção de viadutos na tarde de hoje. A empresa entrou com a liminar na Justiça Federal, mas juíza Catarina Volkart Pinto negou o pedido. A decisão da juíza foi comunicada ao presidente da Câmara, Edílio Dall Agnol, no final da manhã.
Por telefone, o presidente confirmou que até o momento desconhecia o pedido da Ecocataratas. Segundo ele, foi o oficial de justiça que comunicou a decisão favorável ao ato.
“A juíza foi coerente em sua decisão porque entendeu que a manifestação é democrática e se faz necessária na cidade. É lamentável a atitude da concessionária e revela que não estão interessados na solução do problema. Não podemos permitir que a população fique á mercê de acidentes pela falta de compromisso dos responsáveis”, criticou Edílio.
De acordo com o presidente, apesar da chuva, a manifestação marcada para ocorrer a partir das 16 horas, está mantida. Caso aumente a chuva o evento será cancelado. “Estamos providenciando uma estrutura junto aos parceiros para  proteger os participantes da chuva”, comentou.
A Avenida Paraná entre a BR 277 e a Avenida Araucária (antiga Avenida 1) serão bloqueadas. A Guarda Municipal e o Foztrans vão dar apoio à organização do Manifesto. A orientação para os motoristas que precisam se deslocar até a Vila A ou da região norte sentido ao Centro de Foz do Iguaçu é utilizar as avenidas JK e Garibaldi (ao lado do CTG Charrua).
O Ato Público deve se estender até as 19h, com a distribuição de panfletos e adesivos a comunidade que sofre com os congestionamentos nas rotatórias e trevos do perímetro urbano da rodovia. O protesto quer chamar a atenção do Governo do Estado para a necessidade urgente de construção de viadutos na BR 277, oferecendo mais segurança aos usuários.

Julio Mocelin registrou acidente na BR 277, no trevo da Vila A
De acordo com o levantamento da Polícia Rodoviária Federal, em 2010, foram registrados 388 acidentes no perímetro urbano da rodovia em Foz do Iguaçu. O relatório da PRF aponta ainda 5 mortes e 263 feridos nessas ocorrências. O inspetor Marcos Pierre, observa os pontos de maior risco para motoristas e pedestres. “Infelizmente o trecho que vai da passarela de pedestres até o trevo da Avenida Costa e Silva é o local onde mais acontecem atropelamentos”, diz Pierre.
Na rotatória da Avenida Paraná com a BR 277, os patrulheiros constataram que a maior parte dos acidentes está relacionada a colisões traseiras e laterais. O excesso de velocidade é a principal causa das batidas. O maior fluxo de veículos na rodovia é registrado nas sextas e sábados, em média 18 mil automóveis trafegam em cada um desses dias entre a entrada de Foz do Iguaçu e a Ponte da Amizade, Km 719 ao Km 731. Os horários de pico dos congestionamentos são por volta das sete da manhã, meio-dia, 14 e 18 horas.
Com informações Assessoria da Câmara

** Ato foi transferido para o dia 12 de agosto em razão da forte chuva. (atualizado ás 16h30).

Nenhum comentário: