29 de jun de 2011

Arns promete que Estado assumirá a responsabilidade no transporte escolar, afirma Brasileiro


O prefeito em exercício, Chico Brasileiro, confirmou que o vice-governador, Flávio Arns, prometeu aumentar o repasse do Estado para o transporte escolar em Foz. Apesar de não ser sua responsabilidade, a prefeitura vem garantindo o transporte de alunos dos colégios estaduais, arcando com R$ 1,3 milhão por ano. O custo total do serviço é de R$ 2 milhões anuais.
Durante o ano passado, o Governo do Estado repassou R$ 700 mil. Em 2011,  Flávio Arns, que também acumula o cargo de secretário Estadual de Educação, assegurou, juntamente com o engenheiro e superintendente SUDE (Superintendência de Desenvolvimento Educacional), Jaime Sumie, que seria repassado R$ 1,4 milhão ao município.
Passou-se quatro meses, e nada mudou. Nesse período o Estado confirmou que estudava aumentar os recursos, mas que R$ 270 mil estavam garantidos até o final do ano, pouco mais de R$ 22 mil por mês.
A situação se tornou insustentável. A capacidade de bancar o serviço, atribuição do governo Estadual, comprometeu o orçamento do Município. Outros compromissos financeiros não seriam cumpridos caso a prefeitura mantivesse o serviço do transporte de alunos da 5 º e 8 º séries após o dia 1 º de julho.
Diante disso, Brasileiro marcou uma reunião em Curitiba e relatou a Flávio Arns que as empresas do transporte escolar já haviam sido comunicadas sobre a interrupção do serviço a partir de julho.
“ A solução está bem desenhada, pois o Secretário Estadual está assumindo todas as despesas decorrentes de alunos da rede estadual de ensino. No início da próxima semana deverão chegar até a Prefeitura, os documentos, confirmando o que foi acordado em Curitiba, que nos possibilitarão anunciar às empresas a continuidade do transporte. Tenho absoluta confiança no Secretário Flávio Arns, que irá resolver esta situação”, confia Brasileiro.
No início da próxima semana, uma comissão da Secretaria de Educação virá até Foz, e o próximo passo é o envio de documentos ao prefeito confirmando o acordo, ou seja, ratificando o valor do repasse, o que possibilitará a prefeitura anunciar ás empresas a continuidade do serviço. A próxima etapa é a realização de licitação. Vale frisar que a prefeitura exige que os ônibus estejam dentro das normas exigidas pela legislação.
Com  Blog do Lago

Nenhum comentário: