14 de nov de 2011

Vereadores de Cascavel acusados de pegar o salário de assessores


A denúncia, que já está no Ministério Público, traz relatos de uma ex-assessora da Casa de Leis em Cascavel. Ela relatou a existência de nepotismo cruzado e funcionários fantasmas, além, é claro, a apropriação indébita dos salários. As gratificações concedidas também voltam para o bolso dos parlamentares.

Em Cascavel, cada vereador tem seis assessores. O maior salário é de R$ 2.900,00. O menor é de R$ 1.100,00. Segundo a denunciante, apenas quatro dos 15 vereadores não estão envolvidos. O Legislativo tem aproximadamente 150 funcionários.

O presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Dameceno resolveu nomear dois servidores de carreira para apurarem a denúncia veiculada pela TV Tarobá. Os assessores e vereadores serão ouvidos.

O jornalista Paulo Martins, da emissora, comparou o ato dos vereadores que pegam salário de assessores com a ação de um assaltante. A única diferença é que o bandido usa arma, e a pessoa é vítima uma vez, depois o criminoso foge, ao contrário dos vereadores, que todos os meses obrigam os funcionários a devolverem os vencimentos, décimo terceiro e até férias.

" Esses aí assaltam a família da mesma vítima, e no mesmo ato assaltam o cofre público. Lugar de assaltante é na cadeia, agora se explique a razão de vereador em Cascavel exigir tantos assessores", comentou.


O Ministério Público investiga em Foz caso semelhante. Há denúncia de um ex-assessor que confirmou ser funcionário fantasma da Câmara Municipal. 

Nenhum comentário: