24 de jul de 2011

Preocupado com a violência em Foz, deputado gasta dinheiro público com segurança particular

"A situação de violência na região não está fácil", diz deputado


De acordo com a pesquisa do GRPCom (Grupo Paranaense de Comunicação), divulgada neste final de semana,  a maioria dos paranaenses considera a falta de segurança o maior problema no Estado. Sete em cada dez pessoas sentem mais medo do que há cinco anos. A insegurança preocupa 54% da população no interior.

Os dados da pesquisa também preocupam autoridades e políticos. Enquanto a população aguarda ações para conter os índices da criminalidade, os representantes do povo tratam o assunto como prioridade, tanto é que utilizam as verbas parlamentares, oriundas do dinheiro público, em busca de soluções.

Receoso com a violência na fronteira com o Paraguai, o deputado federal Dilceu Sperafico (PP), por exemplo, passou a destinar parte da cota mensal a que tem direito á segurança. No primeiro semestre, ele pagou R$ 24,8 mil a duas empresas do setor – Constrol Conservação e Serviços Astec Monitoramento de Toledo.

“Passei a tomar mais cuidado depois que sofri uma abordagem suspeita durante uma viagem á noite de carro entre Foz do Iguaçu e Toledo”, diz.

Sperafico disse que contratou os serviços para monitorar seu escritório em Toledo, no Oeste. Além disso, utiliza segurança pessoal em alguns casos. “Quando chego de madrugada a Foz e ainda preciso me deslocar, um segurança me acompanha. Passei a usar o serviço há pouco tempo, a situação de violência na região não está fácil”.

A curiosidade é que o deputado Fernando Francischini (PSDB), ex-delegado da Policia Federal, é o único que gasta um valor aproximado com o serviço. O parlamentar apresentou despesa de R$ 21.750,00.  Outro que também gastou com segurança é Takayama (PSC). Entretanto, a quantia utilizada nos seis meses é de R$ 1.166,00.

Sperafico figura entre os cinco deputados paranaenses que mais gastaram neste primeiro semestre. O deputado de Toledo gastou R$ 142.791,98 para desempenhar a atividade parlamentar.

Cada representante do Paraná tem direito a R$ 29.154,13 por mês. O dinheiro vem dos cofres públicos, ou seja, é do contribuinte. Ao todo, o Estado é representado por 30 deputados.

Com informações reportagem André Gonçalves (GP)

Nenhum comentário: