8 de jul de 2011

Live Aid - Artistas de Foz se unem para comemorar o Dia Mundial do Rock



Uma verdadeira “Virada Cultural”. É assim que os artistas de Foz do Iguaçu estão encarando a maratona de apresentações do Foz Live Aid.  Pelo palco do festival passarão 30 bandas regionais, apresentando as mais diferentes vertentes do Rock n´Roll.

Entre uma banda e outra, nada de folga para o público - poesia, teatro, cinema, dança e malabares, vão garantir a participação de várias “tribos” neste evento. A banda municipal fará a abertura oficial ás 17 horas de sábado (09), o ultimo acorde de guitarra deve soar apenas nas primeiras horas da segunda-feira.

“O Foz Live Aid não é apenas um show de rock, é um festival cultural. Esse evento está sendo organizado pela Cooperativa Paranaense de Cultura, e serve de embrião para eventos ainda maiores.” garante Oscar Lewin, um dos idealizadores  do festival. 

A data e o nome do evento remetem ao “Live Aid” festival organizado em 1985 pelo roqueiro irlandês Bob Geldof, que aconteceu simultaneamente na na Inglaterra e nos Estados Unidos, celebrando o fim da fome na Etiópia.

Todos contra o frio

Apesar do frio dos últimos dias, a expectativa é que o público supere de longe a marca de mil pessoas. A presença de nomes já consagrados na contracultura local, como os veteranos do Tumulto que voltam aos palcos depois de vários anos, tocando ao lado de bandas mais novas, acostumadas a tocar nos pubs da cidade geram uma excitação até mesmo entre os músicos.

“A ultima reunião  de organização do festival foi uma festa a parte. Conseguiram juntar músicos dos mais diferentes estilos, todos amigos entre si. São pessoas que não são habituadas a tocar junto, mas que gostam das bandas que vão estar lá, tem muita amizade, um ambiente muito bom mesmo.” Explica Alex “Fm”, baixista da Artilleria Pesada.

Assessoria

Nenhum comentário: