31 de jul de 2011

Governo contrata novamente a Helisul para transporte aéreo



O governo do Estado fez novo contrato com a empresa Helisul Taxi Aéreo para a prestação de seriviço de transporte do governador Beto Richa (PSDB) e integrantes de sua equipe. A Helisul foi a vencedora do pregão presencial realizado pelo governo para a locação de aeronave sob demanda, em que o pagamento é feito de acordo com o número de quilômetros voados.
No Diário Oficial nº 8514, a Secretaria de Administração e Previdência publicou a homologação da contratação, que substitui a fórmula anterior de prestação de serviços, que vigorou por três meses este ano, em que o governo gastou R$ 2 milhões para ter um jato e um helicóptero à disposição vinte e quatro horas por dia. Na nova modalidade, o governo irá pagar R$ 20 pelo quilômetro voado. No edital, o governo se dispunha a pagar até R$ 22 por quilômetro voado.
O primeiro contrato com a Helisul foi questionado por ter sido realizado em caráter emergencial, sem licitação. Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Tadeu Veneri (PT) chegou a impetrar um mandado de segurança na Justiça para obter informações a respeito do contrato. Diante das críticas, o governo cancelou a licitação que estava sendo realizada para mais um período de aluguel de aviões e optou pela locação por demanda.
O extrato do documento da homologação da nova modalidade informa que o contrato pode ser rescindido quando da eventual aquisição de aero­nave pelo Estado do Paraná. A possibilidade de compra de um novo avião pelo governo foi anunciada no início do mês pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB).
Em abril, o governo leiloou um dos aviões que pertencia ao Estado e que foi considerado sem condições técnicas de operar.  O avião King Air era de 1968 e foi adquirido pelo dono da Helisul por R$ 449 mil.
Mais informações
Veneri disse a O Estado que irá apresentar novo pedido de informações ao governo sobre o contrato atual. Uma das perguntas será sobre a existência de um teto de gastos para os voos e qual o período de duração do novo contrato. De acordo com o deputado, em março, o governo fez um remanejamento orçamentário transferindo R$ 9 milhões para a Casa Militar destinados às despesas com transporte aéreo.
"Queremos saber qual é a duração desse novo contrato, para ver se comporta algum aditivo que venha a alterar o valor do quilômetro voado", justificou.
Elizabete Castro - O Estado do Paraná 

Nenhum comentário: