25 de ago de 2011

Câmara de Maringá possui mais assessores e folha de pagamento menor do que Foz

Câmara de Maringá paga cinco assessores por gabinete ao valor de R$ 11.700

A matemática é a inimiga da Câmara de Vereadores em Foz. Em pesquisa, é possível encontrar Casas de Leis que possuem orçamentos menores em cidades com maior população. Maringá é um exemplo. Lá moram 357.117 mil pessoas, ou seja, mais de 100 mil moradores a mais do que Foz.

São muito mais bairros para os 15 vereadores maringaenses representarem. Nem por isso, o orçamento é maior, ou se faz necessário que os assessores recebam salários de R$ 5.300 por mês, como ocorre no Legislativo Iguaçuense. 

Em Maringá, cada vereador tem direito – não significa que utiliza – a ter em seu gabinete cinco assessores ao custo máximo de R$ 11.700. A quantia representa quase a metade e lá ainda existe um assessor a mais por gabinete.

Numa conta rápida, cada gabinete da Câmara de Foz custa aos cofres públicos R$ 254 mil só em salários, fora impostos e encargos. Na “Cidade Canção” o custo é de R$ 140 mil com cinco assessores. Porque cada assessor maringaense recebe R$ 2.340 para ajudar o vereador atender as reivindicações da população e aqui na fronteira o valor é quase o dobro?
Orçamento de vereadores maringaenses não ultrapassa R$ 10 milhões
Os vereadores maringaenses dão exemplo de economia para os edis da Câmara Municipal de Foz. Isso porque os parlamentares, apesar de representarem uma população maior, o que significa mais trabalho, decidiram em ter um orçamento anual de até 10 milhões.

O Legislativo de Maringá pode gastar até R$ 17 milhões, ou seja, 5% do orçamento do Município, mas as despesas são menores do que 3%. O orçamento dos vereadores é de R$ 13 milhões, e ainda é devolvido uma média de R$ 3 milhões, pelo menos isso ocorreu nos últimos dois anos. Em Foz os vereadores gastam 6% do orçamento.

Na prática, o legislativo do norte paranaense economiza R$ 3 milhões e ainda deixa de gastar outros R$ 4 milhões. São R$ 7 milhões que voltam aos cofres públicos. Os recursos devolvidos foram para a Saúde, Guarda Municipal, Ação Social e instalação de câmeras de segurança.

Já em Foz, os vereadores estabeleceram um orçamento de R$ 15 milhões. Só a folha de pagamento e os encargos chegam a R$ 11,5 milhões, ou seja, maior do que todos os gastos de Maringá. Está prevista a devolução de R$ 2 milhões aos cofres do Executivo.

Com informações do Noticias do Front

Nenhum comentário: