14 de jul de 2011

Defasagem da cota SUS é obstáculo para maiores avanços na saúde de Foz


O prefeito Paulo Mac Donald foi o palestrante no XXVII Congresso Nacional de Secretários Municipais de Saúde, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. Paulo aproveitou a ocasião para mostrar a defasagem dos recursos federais liberados para Foz. A cidade possui a menor cota SUS do Paraná entre os principais municípios. 

Foz recebe o valor de R$ 13, 21 por habitante/mês, enquanto, por exemplo, Pato Branco recebe mais do que o dobro: 29,16. Isso significa que nossa cidade recebeu, em maio, R$ 317.809,28, já Pato Branco obteve R$ 2.046.441,66.

 É praticamente três vezes o valor da verba destinada pelo Ministério da Saúde á Terra das Cataratas. É importante lembrar que Foz possui 256 mil moradores e o município do sudoeste tem 70 mil habitantes.


“Precisamos do apoio do CONASEM para mexer nisso, não queremos nada além, apenas receber o mesmo que os outros municípios”, reivindicou Mac Donald ao presidente do Conasem e também secretário de Saúde de Maringá, Antonio Nardi.

Apesar dos avanços na rede pública, e mesmo atendendo gratuitamente pacientes de outras cidades vizinhas, moradores, turistas e até mesmo brasiguaios, o Município carece de apoio para resolver a questão.  Para se ter uma ideia, de acordo com a Casa do Imigrante e o Consulado Brasileiro no Paraguai, já foram emitidos 15 mil cartões SUS aos brasiguaios.

Maringá recebe R$ 22,86 por habitante; Londrina R$ 23,36; Curitiba R$ 21,19; Pato Branco R$ 29,16 e Campo Mourão R$ 19,47; estes dois últimos municípios possuem juntos pouco mais da metade da população de Foz.

Como faz falta um deputado federal? A disparidade dos repasses é inacreditável.

Hospital Municipal Padre Germano Lauck

Paulo mostrou ainda as instalações do Hospital Municipal, onde destacou a qualidade da estrutura e também do atendimento.  “Esta  recepção que os senhores estão vendo, é calçada com porcelanato, tem uma sala de espera muito boa, com móveis doados pelo comércio da cidade e as instalações médicas possuem todos os requisitos necessários para os médicos e funcionários, e especialmente, os doentes, tenham todo o conforto”, descreveu.

Nenhum comentário: